Terça-feira, 09 de Fevereiro de 2016

image.jpg

Eu sei que tudo há-de entrar nos eixos. Sei que tudo vai correr bem. A seu tempo. Mas o tempo hoje acordou como eu. Mau tempo. Não posso pousar os pés no chão, quando os pouso, penso que não estás cá. Não posso subir as escadas e falar Contigo. Agora entendo aquele aperto no meu ombro... Aquele que fizes-te da ultima vez que saíste dum hospital pelo teu pé... Entendo agora o discurso que vi no teu olhar, quando olhei para ti, zangada com o mundo, zangada com palavras que ouvi, com realidades que não quis perceber. Aperta outra vez.... É tão duro adormecer... Pensar nos problemas... Nas merdas do dia a dia.. As merdas que ouvias e me dizias para ter calma... Até as coisas mais banais... "Precisas de dinheiro?" Nunca te pedi. "Tens tecto. Comida não falta." Faltas tu. Os meus pulmões param quando penso que isto nos aconteceu a nos. É tão fácil ter pena dum vizinho... Dum conhecido... É tão fácil ser humano para os outros... Mas agora é comigo. É connosco. Deixas-me num barco.. Perdida. A única coisa que sei é que tenho que aguentar... Eu devia ter tido o direito a chorar... Até isso me roubaram. Roubaram-me o tempo que devia estar a sofrer unicamente por ti. Vês? Não posso por os pés no chão... Isto não é fazer dramas, pai. Isto é a realidade. Ou passar para a linha da frente, como quiseres... Estou de pé, sabe Deus como... Não está a ser fácil... Mas hei-de lá chegar... Sabes que gosto muito de ti, não sabes? Bon nuit, je t'aime.



publicado por maaf às 20:33
mais sobre mim
Fevereiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
18
19
20

21
23
24
26
27

28
29


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO